Do menino que nunca viu um triciclo… “Começa por eu nunca ter tido nenhum em pequeno, só vi o primeiro aos 22 anos”

Um dos exemplares presentes no Museu /Foto: Sofia Costa

É o único Museu do Triciclo, em Portugal e no Mundo. Localiza-se em Mesão Frio e conta com centenas de exemplares oriundos de várias partes do globo. Quem visita, não tem outra opção se não a de se render.

Uma paixão que nasce de forma curiosa e que se baseia no facto de nunca ter tido um triciclo em miúdo. Viu o primeiro contava já com mais de duas décadas de vida. Foi desde esse dia que a coleção se começou a formar. Hoje, com 39 anos, Jorge Rodrigues conta com um enorme número de modelos, uns comprados outros dados. Todos têm o mesmo valor: o sentimental. “Não sou rico, mas tenho tudo”, afirma Jorge Rodrigues.

Jorge Rodrigues, proprietário do Museu do Triciclo/ Foto: Sofia Costa

Desde 30 de setembro de 2015, que partilha com todos o impressionante espólio que possui. O museu localiza-se na Quinta de São José, em Mesão Frio, onde começou a trabalhar com apenas 8 anos de idade. Adquiriu-a há cerca de dois anos e decidiu aí conceber o, hoje conhecido, Museu do Triciclo. O proprietário afirma que tudo lhe foi acontecendo sem saber muito bem como, desde a forma como foi formando a coleção à forma como adquire o espaço, “eu não tinha dinheiro para a Quinta, havia uma casa para restaurar e a doutora aceitou a permuta de eu lhe restaurar a casa em troca da Quinta.”

Os preços dos bilhetes variam entre os 3€ e os 5€, para crianças dos 3 aos 12 anos e adultos, respetivamente. Para as pessoas com mobilidade reduzida, doença comprovada, estendendo-se a instituições que façam reserva, a entrada é gratuita. Das 10h às 18h, todos os dias exceto segunda-feira, este museu tem as portas abertas.

O público é vasto e generalista, mas Jorge Rodrigues admite que os mais novos cativam, naturalmente, a sua atenção, “continua a fascinar-me ver as crianças perdidas aqui duas ou três horas”. Impressionado com a adesão, as expectativas foram mais que superadas e, como tal, urge um novo projeto de dinamização.

Quinta de São José em evolução para o Turismo Rural

Um dos exemplares presentes no Museu/ Foto: Sofia Costa

Na necessidade de corresponder ao pedido dos visitantes, a Quinta de São José, onde se localiza o Museu do Triciclo será potenciada para o Turismo Rural.

Brevemente, todos poderão usufruir de alojamento e restaurante, a oportunidade de se deslocarem ao longo de nove quilómetros de calçada romana, em caminhada ou de bicicleta. Admirar um largo de quatro quilómetros de rio, visitar os moinhos, o alambique, montes com mais de 300 anos ou alguns animais. Estas são algumas das novas propostas que Jorge Rodrigues tem vindo a trabalhar.

Na Quinta de São José, será também criada uma exposição de carros antigos e charretes. O objetivo é essencialmente criar boas memórias a todos os que se deslocam a este espaço, que tem por si só um encanto natural, permitindo a vivência de novas experiências como passar a noite num moinho ou dormir na “Casa da Vaca”.

 

, , , , ,