Comércio considera que três milhões “é positivo mas insuficiente”

De acordo com o anúncio do Ministério da Agricultura, feito ontem (08/07), serão libertados para a região 3 dos 10 milhões, dos saldos de gerência do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), reclamados pelo Douro para minimizar efeitos da Covid-19, uma medida que, segundo a AEVP, “é um bom sinal mas ainda insuficiente”.

António Saraiva, presidente da AEVP, em declarações ao VivaDouro após a reunião de ontem com a Ministra da Agricultura referiu que a libertação desta verba “é positiva”, contudo, o responsável pelo comércio afirma que “claramente, o valor é insuficiente. Como explicamos, não interessa muito fazer mais vinho do Porto, e armazená-lo, numa tentativa de não deixar cair o rendimento dos produtores, se não se esvaziarem os armazéns para os podermos encher, de novo, na vindima e se não se fizer uma grande ação de promoção para reativar vendas”.

De acordo com o responsável, produção e comércio definiram “três medidas que são indissociáveis” para as quais serão necessários “nunca menos de cinco milhões de euros”, e que, caso não sejam levadas a cabo podem levar a região “a uma crise de proporções dramáticas”.

António Saraiva afirma que informou a ministra que este “é um assunto que une a região. Podemos divergir na forma de aplicar este dinheiro mas todos estamos unidos à espera dele”.

Já em junho, em declarações ao VivaDouro, o presidente da AEVP referia que parte desse dinheiro seria para ajudar à destilação de vinho, medida para a qual é atribuído um valor de 0,40€, “claramente abaixo do valor que custa a sua produção”.

Nas declarações agora prestadas ao nosso jornal, após a reunião em Lisboa, o responsável mostrou-se ainda satisfeito por perceber que “o intocável saldo de gerência não é assim tão intocável”.

Com a vindima a aproximar-se António Saraiva afirma que o “calendário é cada vez mais apertado”, lembrando que o comunicado de vindima, em que a produção autorizada de vinho do Porto será, finalmente estabelecida, tem de ser publicado até ao final do mês de julho, sendo que o Conselho Interprofissional do IVDP reúne, para o efeito, dia 23.

,