Porto e Norte quer ser referência nacional e internacional na área do termalismo e do wellness

Tornar o destino Porto e Norte de Portugal numa referência turística nacional e internacional é a ambiciosa meta da marca «Termas do Porto e Norte de Portugal», cujo plano de estruturação e promoção foi apresentado no passado dia 22 de dezembro durante um webinar.

Esta iniciativa, presidida pela Secretária de Estado do Turismo (SET), Rita Marques, evidenciou uma mensagem de conforto para a Associação das Termas de Portugal, no sentido de que os estabelecimentos termais possam vir a ser elegíveis para o programa ‘Apoiar’, para além do trabalho que está a ser realizado para garantir a elegibilidade a este programa de apoio às empresas afetadas pelas restrições ditadas pela pandemia da Covid-19. Rita Marques reafirmou ainda a aposta no desenvolvimento do produto ‘Termas e Turismo de Saúde e Bem-Estar’, manifestando total apoio a este plano ambicioso, que promove o desenvolvimento turístico, económico e social e valoriza o destino turístico Porto e Norte de Portugal.

A marca agora criada pretende agregar os 21 territórios termais da região Norte, numa identidade memorável e distintiva, destacando os seus atributos diferenciadores e integrando os objetivos estratégicos definidos no plano de estruturação e promoção apresentado no webinar, que resulta do trabalho desenvolvido em parceria entre o Turismo do Porto e Norte e a Associação das Termas de Portugal. Este documento evidencia três eixos que constituem a visão estratégica para a afirmação do Turismo de Saúde e Bem-Estar na região, são eles: Desenvolvimento da atratividade da oferta dos territórios turísticos termais da região; Criar valor para a rede e marca Termas Porto e Norte de Portugal e reativar a procura turística no pós-pandemia pós Covid-19.

A campanha, que vai para o terreno já no início de 2021, com um horizonte temporal de implementação e consolidação de dois anos, começou a ser pensada no início do presente ano, mas teve de sofrer readaptações decorrentes da conjuntura emanada da Covid-19, que convocou todos os parceiros do setor da região norte, a refletirem e a repensarem em conjunto uma estratégia assente na inovação e criatividade no sentido de antecipar e enquadrar o perfil do novo turista.

Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, enfatizou que a região “tem um conjunto de estruturas enquadradas na paisagem e uma diversidade de águas que permitem simultaneamente desenvolver o Turismo de Saúde e Bem-Estar e o Turismo Natureza, bem como captar novos mercados e criar um produto diferenciado e integrado que gera valor”. O trabalho a desenvolver durante os dois próximos anos “vai reposicionar o Norte de Portugal como destino wellness”.

Ainda de acordo com o presidente do Turismo do Porto e Norte, “esta região tem tudo para ser um destino de referência e temos um plano de ação bem definido, depois de um grande trabalho de parceria com a Associação de Termas de Portugal, para conseguir atingir a excelência na área do termalismo”.

Vítor Leal, presidente da Associação de Termas de Portugal, enfatizou a importância da cooperação estratégica com a TPNP. Este responsável destacou ainda o apoio da Secretaria de Estado do Turismo e do Turismo de Portugal que “tem sido inexcedível no apoio ao sector a nível nacional, principalmente numa fase tão difícil provocada pelos impactos da pandemia”.

A apresentação do plano esteve a cargo de João Barbosa, Secretário Geral da Associação das Termas de Portugal, que começou por elogiar “a visão desta direção da TPNP, que reposicionou o termalismo como um produto estratégico”.

Durante o webinar foi apresentada a imagem gráfica que acompanha a nova marca, assim como o plano de estruturação e promoção, que irá manter-se em 2021 e 2022.

De acordo com o plano apresentado, a marca «Termas do Porto e Norte de Portugal» pretende impulsionar a atratividade dos destinos termais, criar valor e reativar a procura no pós-Covid-19, apontando essencialmente aos mercados nacional e espanhol, assim como ao mercado da “saudade”, nomeadamente França, Suíça, Luxemburgo e Alemanha. O produto será também perspetivado e desenhado como uma oferta compósita, direcionada para casais e famílias jovens, tentando desta forma esbater-se a ideia de que o termalismo é especialmente indicado para os seniores.

De referir ainda que a nova marca será promovida através de meios online e offline, agências de viagens e operadores, imprensa especializada, assim como através de várias ações de marketing.

Estão assim reunidas as condições para a consolidação de sinergias com os agentes económicos da região, através de parcerias fundamentais para qualificar uma rede de produtos turísticos comuns, como é o caso do Turismo de Saúde e Bem Estar.