“Tua Incubadora” apoia 35 projetos no primeiro ano de vida

Graças à certificação StartUP Visa a “Tua Incubadora” já conta 12 pedidos de empresas estrangeiras que ponderam a possibilidade de investir no Vale do Tua. Por sua vez o StartUP Voucher contou com mais de duas dezenas de candidaturas, de jovens que querem desenvolver a sua ideia de negócio no território.

A Enline é uma empresa portuguesa com representação em Portugal, Alemanha, Brasil e Peru, que decidiu instalar-se em Mirandela, com o apoio da “Tua Incubadora”.

O promotor é natural da cidade do Tua e não esconde a vontade que sempre teve de regressar às origens e contribuir ativamente para o desenvolvimento da sua terra, encontrando a oportunidade atualmente pelo facto de contar com o apoio da incubadora que o Parque Natural Regional do Vale do Tua (PNRVT) criou há um ano no território.

A “Tua Incubadora” atua nos cinco concelhos que integram o Vale do Tua (Alijó, Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça e Vila Flor), garantindo consultoria e apoio técnico especializado aos empreendedores e empresários interessados em investir no território.

É a única incubadora empresarial criada por uma área protegida, um parque natural, que além de ter por missão a conservação ambiental do território, “assumiu como princípio de atuação a criação de condições que impulsionem o desenvolvimento local e o crescimento económico, visto que só com a criação de postos de trabalho, com a criação de riqueza, é possível travar o despovoamento do território”, defende o diretor do PNRVT, Artur Cascarejo.

E os resultados deixam otimista o responsável ao perceber a quantidade de empreendedores que tem recorrido a este apoio técnico que o PNRVT proporciona.

“Permitir aos jovens desenvolver as suas ideias de negócios na sua terra, permitir-lhes aceder ao apoio que o StartUP Voucher do IAPMEI lhes proporciona, financiando o amadurecimento e lançamento dessas ideias para as transformar em negócios, é muito gratificante”, argumenta.

O StartUP Voucher é uma das medidas da “StartUP Portugal – Estratégia Nacional para o Empreendedorismo”, que dinamiza o desenvolvimento de projetos empresariais que se encontrem em fase de ideia, promovidos por jovens com idade entre os 18 e os 35 anos, através de diversos instrumentos de apoio disponibilizados ao longo de um período de até 12 meses de preparação do projeto empresarial. Foi uma das primeiras ferramentas usadas pela “Tua Incubadora”, que há alguns meses conseguiu também a certificação StartUP Visa, que lhe permite captar e apoiar empreendedores de outras nacionalidades, sem residência permanente no Espaço Schengen.

“Neste momento temos já 12 pedidos”, revela.

Falta de recursos humanos para dar resposta à procura

Os empresários de diversos ramos têm manifestado enorme dificuldade em recrutar recursos humanos. Se o problema é grave, por exemplo no sector do Turismo, que devido à sazonalidade da procura, não garante estabilidade no emprego ao logo do ano a alguns dos seus colaboradores, não deixa de ser grave também noutros sectores, nomeadamente na área da tecnologia.

Precisamente a Enline, uma empresa economicamente consolidada que decidiu agora instalar-se em Mirandela, vê as suas intenções de crescimento em risco devido à dificuldade de recrutamento de recursos humanos qualificados.

“Já de imediato queremos criar 5 postos de trabalho altamente qualificados, publicamos anúncios de oferta de emprego e a verdade é que não recebemos candidatos”, confessa Manuel Lemos, o proprietário da empresa.

A Enline é especializada em soluções de software para sistemas de potência, como Linhas de Transmissão, Subestações e Centrais de Geração. “A nossa tecnologia oferece uma ampla compreensão do comportamento elétrico, mecânico e térmico em cada vão de uma linha de transmissão, sem a necessidade de instalação de sensores, sendo a instalação dos sistemas realizada em poucos dias e de forma remota”, explica, para justificar a necessidade de colaboradores especializados.

O empresário acredita que a empresa que agora trouxe para Mirandela é uma mais-valia para o território e não imaginava que seria tão difícil encontrar colaboradores.

“Durante muitos anos os nossos jovens mais qualificados tinham de sair da região para encontrar oportunidades na sua área, as oportunidades começam a surgir agora, precisamos de os informar disso, é uma das vantagens da globalização, as grandes empresas podem-se instalar em qualquer lugar, porque não no interior”, defende Artur Cascarejo, acreditando que pouco a pouco vamos assistir a uma mudança de paradigma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *