Conversas em isolamento: Educação

Elisa Maia é professora de Inglês do 3º ciclo e secundário, do Agrupamento de Escolas de Tabuaço, em entrevista ao VivaDouro fala da importância de manter algumas rotinas em isolamento, em especial para os alunos, lembrando que este período não significa que estejam de férias.

Está a lecionar via plataforma de ensino ou através de videochamada?

Neste momento ainda não estou a lecionar através de nenhuma destas vias. No entanto, o meu agrupamento de escolas encontra-se em fase de avaliação a adesão à plataforma Zoom, que permite lecionar online através de videochamada e também para os professores reunirem sempre que necessário. O meu marido, Eusébio Maia, professor de matemática neste agrupamento, na passada sexta-feira, no seu horário letivo com a turma 11ºA, fez a experiência de lecionar com os mesmos. O resultado foi bastante positivo, apesar de não existir contacto físico, os alunos conseguiram acompanhar a aula como se nela se encontrassem e até participar, tirando dúvidas ou respondendo ao professor.

Para além da plataforma Zoom, estamos também a aderir à cloud Megaupload, com o objetivo de disponibilizar materiais didáticos (fichas de trabalho, vídeos, ppt, imagens, etc.) assim como receber os realizados pelos alunos.

É importante referir que existem constrangimentos que poderão dificultar a execução destes métodos de ensino, uma vez que nem todos os alunos têm um computador em casa nem acesso à internet.

Como se consegue manter o aluno atento à matéria que é lecionada?

Esta é uma questão que depende muito do aluno, mas o professor deverá estar “constantemente” a solicitar a intervenção do aluno para garantir que este se encontra a realizar as tarefas propostas e o envio de trabalhos/tarefas. Uma sugestão para verificar se o aluno esteve atento é no final de cada “aula” submeter o aluno a um pequeno quizz com a matéria lecionada.

Vivemos uma situação completamente nova para todos e que nos obrigou a mudanças repentinas. Uma dessas mudanças mais significativas acontece na educação. Estávamos preparados para esta nova forma de ensino à distância?

Não poderei dizer que sim, apesar de a maioria dos professores já utilizarem bastante as novas tecnologias, mas quase sempre em contexto de sala de aula.

Muitos pais têm-se queixado do excesso de trabalho a que os filhos são sujeitos neste formato de ensino. Estaremos mesmo a sobrecarregar os alunos com exercícios?

Nesta fase, acredito que sim, até pelo facto de não sabermos bem como fazer chegar os materiais pedagógicos aos alunos. A preocupação é tanta que, sem ser intencional, sobrecarregamos os alunos.

Na minha opinião os professores devem cumprir o horário letivo com as respetivas turmas e estarem em sintonia com o restante conselho de turma, por forma a não sobrecarregar os mesmos.

Estando os alunos em casa, é importante que cumpram um horário semelhante ao que têm quando estão na escola?

Sem dúvida! Nesta fase é crucial os alunos manterem a sua rotina escolar para não descorarem a situação vivida, ou seja, os alunos têm de perceber que NÃO estão de férias. Daí ser fundamental o contacto constante com os professores e diretores de turma, assim como os Encarregados de Educação.

Que cuidados devem ter os pais que estão em casa com filhos estudantes?

Na minha opinião, no que respeita a escola, os pais devem assegurar o cumprimento do horário escolar, monitorizar os trabalhos de casa ou tarefas propostas pelos professores.

Quanto ao resto do tempo disponível, devem alertar os seus filhos para a correta seleção de informação que circula nas redes sociais, evitando alarmismos por parte dos mesmo.

As dúvidas quanto ao resto do ano letivo e como serão atribuídas as notas finais podem causar alguma ansiedade nos alunos, que conselhos lhes pode dar num momento destes?

Até ao momento só sabemos que os alunos terão avaliação no 2º período…quanto ao resto do ano letivo ainda é uma incógnita. Porém, acredito que nenhum aluno será prejudicado na sua avaliação, pois os professores têm consciência do momento que atravessamos e que tudo farão para atenuar as consequências desta situação atual.

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *