Emprego cresceu 0,8% na região do Norte entre abril e junho deste ano

Mesão Frio encontra-se entre os 13 municípios que observaram, em termos homólogos, um aumento do desemprego registado (+13,3%)/ Foto: Direitos Reservados

Mesão Frio encontra-se entre os 13 municípios que observaram, em termos homólogos, um aumento do desemprego registado (+13,3%)/ Foto: Direitos Reservados

O emprego na região Norte registou, no segundo trimestre de 2015, um aumento de 0,8% em termos homólogos, resultado assente no aumento de postos de trabalho nas indústrias transformadoras, atividades de saúde e apoio social, revelou esta quinta-feira o boletim “Norte Conjuntura”, editado pela Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

Segundo dados do documento “Norte Conjuntura”, relativos ao 2.º trimestre de 2015, “o emprego na Região do Norte voltou a registar uma variação homóloga positiva, tal como vem sucedendo desde o início de 2014”.

“O crescimento observado face ao trimestre homólogo do ano passado foi de 0,8% (variação que representa mais cerca de 13 mil indivíduos empregados e que compara com um crescimento de 1,1% no trimestre anterior”, informa o boletim.

A taxa de emprego também subiu, alcançando 66,7% no 2º trimestre de 2015. De acordo com a CCDR-N, este aumento “foi assegurado pelas indústrias transformadoras, com mais cerca de 19 mil indivíduos empregados do que há um ano”, destacando-se ainda os contributos das atividades de saúde humana e apoio social.

De acordo com a CCDR-N, o desemprego registado observou, no 2.º trimestre deste ano, uma descida de 14,1% face ao trimestre homólogo, “resultado que representa menos cerca de 38.500 desempregados inscritos do que há um ano.

O município que, na média do 2º trimestre de 2015, mais contribuiu para a descida do desemprego registado na região face ao trimestre homólogo do ano transato voltou a ser Vila Nova de Gaia. Seguem-se os municípios do Porto, Gondomar, e Braga.

O município de Mesão Frio encontra-se entre os 13 municípios que observaram, em termos homólogos, um aumento do desemprego registado (+13,3%).

O setor do turismo registou variações homólogas positivas no 2.º trimestre deste ano, com as dormidas e o número de hóspedes a crescerem 13,2% e os proveitos totais a subirem 17,7%.

Em queda estiveram as exportações de mercadorias no Norte com uma variação homóloga negativa de 1,5%, “motivada sobretudo pela quebra no valor das exportações de combustíveis e óleos minerais”, informa a CCDR-N.

Em campo negativo ficaram também as licenças de construção emitidas na região, onde se registou uma variação homóloga de -5,6%. No entanto, no segmento das construções para habitação o número de licenças cresceu 8,1%.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,