Feira de Artesanato pretende “incentivar o desenvolvimento do comércio tradicional”

O certame decorre de 4 a 25 de dezembro

O certame decorre de 4 a 25 de dezembro

Desde o dia 4 de dezembro que a avenida Dr. Alfredo de Sousa, em Lamego, é o palco para mais uma edição da Feira de Artesanato. O certame decorrerá até ao dia de Natal e conta com a presença de dezenas de participantes que dão vida à principal avenida da cidade.

A Feira de Artesanato reúne, mais uma vez, o que de melhor é realizado em Lamego, com dezenas de comerciantes e artesãos que mostram os seus produtos a todos que visitam o concelho. Pela avenida principal, conhecida como o palco de visitas da cidade, podem contemplar-se dezenas de expositores que revelam um pouco da identidade do concelho de Lamego.

Gastronomia, enchidos, bordados feitos à mão, doçaria e artesanato são alguns dos principais produtos em exposição. As peças artísticas em pedra, madeira ou barro mostram o que de mais autêntico se fabrica na região e a animação de rua torna-se a aliada perfeita do evento.

Alexandre Fandino tem uma marca de peças em barro e revelou ao VivaDouro que “mais do que um hobby é uma paixão”. O artesão explicou que o seu trabalho é direcionado para a realização de esculturas da arte sacra e de presépios. Segundo o autor, “o Douro tem uma grande influência em tudo que faço, por exemplo, coloco os presépios ou o Santo António em barcos para simbolizar o rio e na altura das vindimas, a base das minhas peças é sempre uma garrafa para simbolizar o vinho da região”.

Alexandre Fandino afirmou que costuma participar em feiras de artesanato ao longo de todo o ano, pois é uma forma de “expor a marca” e “angariar mais clientes”. O lamecense revelou que o negócio corre bem e que vende sobretudo para colecionadores estrangeiros, dado que “existem vinhas em todo o mundo e, por isso, as pessoas identificam-se muito com as peças”. “Os visitantes que por aqui têm passado reagem muito bem, apreciam a arte, comentam e gostam”, declarou o artesão.

Ao longo de vinte e um dias diversas produções lamecenses são o foco de atenção de todos os habitantes da cidade e dos forasteiros que visitam Lamego nesta época do ano. A Feira é organizada pela Câmara Municipal de Lamego que visa “apoiar e valorizar os artesãos locais e incentivar o desenvolvimento do comércio tradicional nesta época do ano”, salientou a instituição.

Peças em madeira expostas na Feira de Artesanato

Peças em madeira expostas na Feira de Artesanato

João Pereira é vendedor de peças realizadas em madeira para “cozinhas tipicamente portuguesas”, afirmou. Desde decorações, caixas de arrumação e lembranças da cidade, são diversos os trabalhos que se podem encontrar no expositor. “É tudo feito manualmente, por mim e pela minha esposa”, salientou o lamecense.

O comerciante confessou que este ano está a notar uma menor afluência do público, “não sei se é devido à crise, se é por a feira ter começado mais cedo, mas não estamos a ter o sucesso do ano passado”, revelou, acrescentando que participam em todo o tipo de feiras que há na região. “Apesar de tudo é bom estarmos aqui, até para a própria cidade ter algo para oferecer às pessoas que a visitam”, concluiu.

Carla Santos trabalha numa empresa de confeção de doces tradicionais há um ano, “temos diversos sabores de compotas, mel, geleias e a novidade deste ano que é a compota de castanha”, declarou. Em relação à Feira de Artesanato, Carla Santos partilha da opinião de João Pereira, e revela que “está um pouco fraca”, acrescentando que gostava de ter mais clientes e ver mais pessoas a visitar o certame. A vendedora afirmou que fazem muitas feiras, “apesar das compotas serem bastantes conhecidas e respeitadas no mercado, queremos sempre divulgar o nosso produto e este tipo de iniciativas são sempre importantes para a região Douro”, realçou a comerciante.

, , ,