Festival do Vinho do Douro Superior levou 8 mil pessoas a Foz Côa

Inauguração do certame na presença do Ministro-Adjunto Eduardo Cabrita/ Foto: Salomé Ferreira

Vila Nova de Foz Côa recebeu nos dias 19, 20 e 21 de maio a 6.ª edição do Festival do Vinho do Douro Superior. Esta edição revelou-se a “maior de sempre” em número de expositores e de visitantes.

A 6.ª edição do Festival do Vinho do Douro Superior foi a “maior de sempre” em número de expositores, 77 entre vinhos e sabores a somar a quatro tasquinhas, e de referências de vinhos em prova, cerca de 350.

Também o número de visitantes superou o de anos anteriores, com mais de 8.000 pessoas a marcar presença neste que é já um evento de referência.

Gustavo Duarte, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, organizadora do evento, revelou ao VivaDouro que este evento é “importante de várias maneiras”.

“Desde logo na promoção do produto, mas também na promoção do concelho e da região. É também uma maneira de trazermos gente ao interior, principalmente de fora, também espanhóis e alguns estrangeiros”, acrescentou.

No que toca ao ‘Concurso de Vinhos do Douro Superior 2017’ foram 153 as referências vínicas que estiveram à prova (52 brancos, 89 tintos e 12 vinhos do Porto), tendo sido criteriosamente avaliadas, “às cegas”, por 28 jurados, de entre um painel composto por críticos, jornalistas, bloggers, escanções e representantes do comércio.

A somar aos três galardões respeitantes aos “melhores”, foram também atribuídas mais 16 medalhas de ouro (4 para tintos, 10 para brancos e 2 para vinho do Porto) e 32 medalhas de ouro (10 para brancos, 19 para tintos e 3 para vinho do Porto). No total saíram vencedores 51 vinhos e, à semelhança da edição de 2016, não foram outorgadas medalhas de bronze.

A sessão inaugural do certame contou com a presença do Ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, no recinto da Expocôa – Centro de Exposições de Vila Nova de Foz Côa.

O programa oficial contemplou para além do habitual “Concurso de Vinhos do Douro Superior”, um colóquio subordinado ao tema “Um Rio de Patrimónios, da Foz à Nascente”. A coordenação foi de João Paulo Martins, crítico de vinhos do Expresso e da “Vinho – Grandes Escolhas”, e contou também com a participação do professor Bianchi de Aguiar, do enólogo João Nicolau de Almeida, do produtor Pedro Garcias e Jorge Dias. Ao vinho juntaram-se os sabores, que estiveram presentes nos stands e em espaços de restauração do festival.

Os concelhos vizinhos, como Carrazeda de Ansiães, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Mêda, São João da Pesqueira, Torre de Moncorvo e Vila Flor marcaram também a sua presença. A animação musical esteve garantida, em especial na noite de sábado com um concerto de Tony Carreira, cuja entrada foi gratuita.

 

, , , ,