Filandorra leva Gil Vicente ao Teatro Ribeiro Conceição

No âmbito do programa CEDITES – Centros de Divulgação de Teatro para as Escolas, a Filandorra – Teatro do Nordeste arranca em Lamego, nos dias 17 e 18 de novembro, com a iniciativa Ciclo de Teatro Vicentino a partir da representação para as escolas dos textos vicentinos Auto da Barca do Inferno e Farsa de Inês Pereira.

O Teatro Ribeiro Conceição torna-se uma vez mais, e à semelhança de anos anteriores, o pólo de divulgação de teatro para as escolas da região duriense, numa parceria com o Município de Lamego com o intuito de garantir aos alunos o acesso a textos que integram o programa curricular da disciplina de Português, facilitando a sua compreensão e configurando uma ferramenta essencial para os professores no ensino do teatro, em particular dos textos vicentinos.

Esta parceria entre a Filandorra e o Município tem como objetivo elevar o Teatro Ribeiro Conceição como centro dinamizador e promotor do Teatro junto da população escolar da região do Douro Sul, e afirmar o TRC na região como centro dinamizador e promotor do teatro a partir da programação regular de atividades da Filandorra em vários domínios artísticos.

Os alunos vão ter oportunidade de assistir a esta AULA VIVA sobre o teatro vicentino a partir da representação teatral, precedida de uma introdução didática a contextualizar as componentes do texto dramático (texto, dramaturgia, encenação, interpretação, cenário, guarda-roupa, luminotecnia e sonoplastia)  pelo encenador e diretor da Companhia, David Carvalho. Assim, e no dia 17 de novembro, o Auto da Barca do Inferno sobe ao palco do Teatro Ribeiro Conceição às 10h30 para os alunos que frequentam o 9º ano de escolaridade. Por sua vez e para os alunos que frequentam o 10º ano, a Farsa de Inês Pereira é apresentada às 10h30 do dia 18, quinta-feira.

Ambos os espetáculos têm a encenação de David Carvalho, que lhes conferiu um sentido pós-moderno mas respeitando fielmente o texto original. A galeria de personagens vicentinas é atualizada no espaço e no tempo modernos, viajando ao som de ícones musicais da atualidade e desfilando sob guarda-roupa vistosamente contemporâneo. Os espetáculos contam com as interpretações de Bibiana Mota, Sofia Duarte, Helena Vital, Anita Pizarro, Débora Ribeiro, Bruno Pizarro, Luís Filipe e Silvano Magalhães.

O CEDITES é uma das atividades no domínio do desenvolvimento de públicos que integra o projeto “Reportórios, Territórios e Identidades” apoiado pelo Programa de Apoio Sustentado – Teatro da DGartes/Ministério da Cultura.