Fogo em Alijó controlado, Murça ainda preocupa

Segundo a última atualização feita pelo comandante distrital de operações de socorro (CODIS) de Vila Real, Álvaro Ribeiro, as frentes de incêndio que fustigam o concelho de Alijó já estão controladas, havendo ainda “preocupação” com a frente que entrou no concelho de Murça.

“Todo o perímetro do incêndio na área de Alijó está dominado, estão a ser feitos trabalhos de consolidação e de rescaldo, o que ainda demorará algum tempo”, salientou Álvaro Ribeiro.

O fogo deflagrou perto das 15 horas de dia, na zona da aldeia de Ribalonga, concelho de Alijó, contudo devido às projeções provocadas pelo vento forte, passou para o lado oposto da A4 chegando ao concelho de Murça.

O CODIS referiu que a preocupação é o vento, que poderá provocar reativações.

“A nossa preocupação principal é Murça. Estamos a tentar combater o incêndio numa frente de fogo que está na encosta, de acessos inexistentes para veículos e toda essa frente de incêndio vai ser trabalhada com ferramentas manuais e pessoal apeado”, explicou Álvaro Ribeiro.

De recordar ainda que o autarca de Murça, Mário Artur Lopes, em declarações feitas ao nosso jornal, deixou algumas críticas à forma como estava a ser feito o combate às chamas.

“Os meios no terreno são escassos e não há uma estratégia definida. É frustrante ver que isto se repete todos os anos. Vamos esperar para que durante a noite seja possível resolver esta situação”, afirmou.

A A4, entre os nós de Pópulo e de Murça, permanece cortada ao trânsito por razões de segurança.

Para este fogo foram mobilizados cerca de 340 operacionais e mais de uma centena de viaturas, com grupos de reforço provenientes do Porto, Braga e Aveiro.