II Feira das Atividades Económicas superou as expetativas da organização

A II Feira das Atividades Económicas contou com diversos momentos de animação / Foto: Salomé Ferreira

A II Feira das Atividades Económicas contou com diversos momentos de animação / Foto: Salomé Ferreira

A Capital Douro – Associação Industrial, Comercial e de Serviços de São João da Pesqueira realizou a 2.ª edição da Feira de Atividades Económicas, integrada na Vindouro – Festa Pombalina, durante os dias 2, 3 e 4 de setembro.

Tendo como objetivos principais a divulgação dos produtos dos associados e a dinamização da própria associação, a II Feira das Atividades Económicas teve presentes 26 empresas em exposição.

“A Feira de Atividades Económicas torna-se mais interessante para empresas de comércio grosso e de serviços não destinados exclusivamente ao consumidor final, uma vez que é uma excelente oportunidade de troca de contactos e de apresentação de produtos e serviços de uma forma mais eficiente”, explicou ao VivaDouro Paulo Tolda, diretor da Capital Douro.

Paulo Tolda revela que a 2.ª edição da Feira “decorreu de acordo com as expetativas traçadas”, afirmou. Sendo que cerca de 2.000 pessoas visitaram o Salão de Exposições ao longo dos três dias do certame, tendo-se no entanto verificado uma “maior concentração de visitantes na Feira de Atividades no período noturno, fruto, provavelmente, do calor anormal para a época”, revelou o diretor da associação.

De acordo com a organização, os agentes económicos que participaram na Feira fizeram um balanço positivo da sua participação, “indicaram-nos que a Feira tinha corrido dentro das expetativas, tendo feito algumas sugestões em termos de data e de localização”, referiu Paulo Tolda.

Pedro e Amélia Ladeiras, empresários / Foto: Salomé Ferreira

Pedro e Amélia Ladeiras, empresários / Foto: Salomé Ferreira

Amélia Ladeiras participou pela primeira vez na Feira, com o principal objetivo de “dar a conhecer aos vários operadores económicos da região, que têm um parceiro no Peso da Régua e outro no Porto que os pode apoiar em tudo o que necessitem com vista à importação, à exportação, ao transporte e todo um conjunto de atividades associadas às suas empresas”, referiu a empresária.

Na opinião de Amélia Ladeiras “é sempre positivo, e uma mais-valia” participar neste tipo de atividades, sendo que tem a intenção de voltar no próximo ano.

José Manuel Natário e a sua esposa, empresários / Foto: Salomé Ferreira

José Manuel Natário e a sua esposa, empresários / Foto: Salomé Ferreira

José Manuel Natário, também considerou positiva a participação, no entanto considera que a sua empresa se encontrava “um pouco descontextualizada” das restantes, uma vez que o “cliente principal são os produtores de vinho, logo fazia mais sentido estarmos no Museu do Vinho”, afirmou.

Paulo Tolda explica que “será difícil esta Feira se realizar no Museu do Vinho, até pelo tipo de empresas que estão em exposição. Uma das hipóteses poderá passar por, caso se verifique uma alteração de datas, se realizar uma Feira de Atividades Económicas num local que possa agregar todos os setores, como é usual noutros municípios”, explicou.

Para o futuro da associação, a direção pretende “consolidar as várias atividades” que temo vindo a desenvolver. “Operacionalizar a candidatura ao Portugal 2020 que temos aprovada, submeter outras candidaturas de interesse e lançar uma incubadora de empresas em São João da Pesqueira adaptada à nossa escala e realidade, a Douro Start-Up – Incubadora de Empresas da Capital Douro”, concluiu Paulo Tolda.

 

 

, , , ,