Inauguração da exposição “Nove meses de Inverno, três de Inferno”

O Museu do Ferro e da Região de Moncorvo inaugurou no passado dia 1 de maio exposição “Nove Meses de Inverno, três de Inferno”, de João Pedro Marnoto.

A exposição é constituída por várias fotografias e um vídeo que retratam as gentes da região do Douro e Trás-os-Montes. “Tomando partido numa expressão popular oriunda do Douro e Trás-os-Montes, o trabalho retrata as gentes enraizadas na terra que lhes sustenta a fome e devotas na fé que lhes aponta aos céus.”

João Pedro Marnoto nasceu e 1975 no Porto, tendo concluído a formação académica no Reino Unido em meados dos anos 1990, desenvolveu ao longo dos anos um trabalho na área da fotografia documental em paralelo com o seu uso como meio de exploração pessoal. Estendendo as suas ferramentas de trabalho da fotografia ao vídeo, a sua abordagem pretende ser um exercício íntimo de consciencialização, com os seus projetos refletindo sobre questões de identidade e da condição humana dentro de uma perspetiva ambiental e sociológica.

Nove meses de Inverno, três de Inferno é uma exposição em itinerância pelos parceiros da Rede de Museus do Douro, patrocinada pelo Museu do Douro, com apoio da CIM Douro, CIM-Terras de Trás-os- Montes, DRCN, Âncora Editora e MediaUtopia.

A exposição está patente, no auditório do Museu do Ferro e da Região de Moncorvo, até dia 30 de junho.