João Costa e Hugo Santana ganham medalha de ouro no Jovem Talento da Gastronomia

João Costa, vencedora da Categoria Makro

João Costa, vencedora da Categoria Makro| Foto: Direitos Reservados

Realizou-se a 17 de novembro a final do Jovem Talento da Gastronomia (JTG) 2015. Os estudantes da Escola de Hotelaria de Lamego, João Costa e Hugo Santana trouxeram o prémio de ouro para a cidade, numa final disputada na Escola de Hotelaria de Lisboa.

João Costa, 17 anos, natural de Lamego e Hugo Santana, 18 anos, natural de São João da Pesqueira, são alunos no curso de cozinha/pastelaria da Escola de Hotelaria de Lamego. Ambos participaram no Jovem Talento da Gastronomia, concurso que premeia os melhores pratos realizados por alunos das escolas de hotelaria e restauração do país ou jovens que tenham terminado os estudos o ano passado, com idade igual ou inferior a 25 anos.

João Costa afirmou que desde cedo tem um gosto especial pela cozinha, “o meu pai tem um restaurante e desde os 13 anos que ajudo na cozinha”, confessou o jovem, acrescentando que “foi mais fácil porque quando tive que decidir o meu futuro profissional, já sabia o que queria”. Ao contrário de João, Hugo Santana confessou que a aptidão para a cozinha surgiu de repente, “decidi experimentar, adaptei-me e é isto que quero para o meu futuro”.

“Fui à etapa norte, onde foram apurados quatro concorrentes e agregando o resultado dessa etapa à pontuação nacional, fiquei a um ponto de estar no grupo, ficando em primeiro suplente”, contou João Costa. Poucos dias antes da prova, o estudante soube da desistência de um dos concorrentes, o que o fez subir até ao top 4, “tive que treinar muito mesmo, foi em cima da hora”, revelou o jovem.

Hugo Santana, vencedor na Categoria Tradição e Inovação com Arroz Pato Real | Foto: Direitos Reservados

Hugo Santana, vencedor na Categoria Tradição e Inovação com Arroz Pato Real | Foto: Direitos Reservados

Hugo Santana, participou na categoria Tradição e Inovação com Arroz Pato Real, em que o ingrediente principal é o arroz da marca. “O meu prato foi arroz de molejas, ossobuco, pimentos e clatónias”, afirmou o jovem, salientando que decidiu usar produtos incomuns e mais baratos, “tentando fazer valer o meu talento e não tanto o produto em si”. Apesar do esforço da prestação anterior, o estudante confessou que “não estava à espera de ganhar”.

Segundo os estudantes da Escola de Hotelaria de Lamego, os segredos para a vitória são muita dedicação e treino. “Dedicação e concentração foram essenciais para a vitória. O treino ajuda-nos a aperfeiçoar o prato e é isso que nos faz vencer”, afirmaram os jovens, garantindo que “é muito bom um aluno de uma escola do Interior ter vencido, levando o nome da instituição e da cidade mais além”.

João Costa participou na categoria Cozinha Makro, na qual o único critério era que o prato fosse inovador e que defendesse uma determinada região. O prato vencedor foi borrego terrincho, boletos e canário, iguaria que simbolizou a região transmontana. “Fiquei muito feliz ao vencer com este prato, estava um pouco desiludido depois de ter perdido a etapa regional e como soube à última da hora, ainda mais gosto me deu em vencer”, declarou o lamecense.

Para João Costa ser um bom cozinheiro passa por “conhecer as nossas regiões para aprendermos mais, devemos saber os sabores da nossa terra para podermos expandi-los e levá-los a outros lugares”, revelou. O pesqueirense Hugo Santana afirma que “apesar de ser uma profissão muito desgastante, também é uma constante aventura”.

Em relação ao futuro, os dois jovens têm definido que querem seguir a área profissional que estão a estudar, garantindo que não se vêm a “fazer outra coisa na vida que não seja cozinhar”.

, , ,