Lamego recebe Bolsa DOP Vinhos Porto e Douro em 2018

A abertura mundial da Bolsa DOP Vinhos Porto Douro terá lugar no primeiro semestre de 2018, em Lamego, e vai dedicar-se exclusivamente aos vinhos de denominação de origem protegida deste território.

Até lá, a empresa que está a desenvolver o projeto, a Intelligent Trade Agency, vai formalizar cerca de 200 protocolos com entidades públicas e privadas, sendo que os primeiros foram já assinados com a Comissão Europeia, o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e a Turismo do Porto e Norte (TPN).

O diretor executivo (CEO) da empresa, Rui Fraga, afirmou à agência Lusa que a “Bolsa DOP Vinhos Porto Douro, individual e permanente, é a primeira do género no mercado global”.

“Na realidade é a primeira vez que a região, para as suas duas DOP de maior relevância, consegue apresentar-se ao mercado global de acordo com os tempos de hoje, com a economia digital e aquilo que o mundo quer ter: rapidez na maneira como conhece os produtos, eficiência na maneira como os adquire e competência na maneira como os interpreta”, salientou.

A empresa, sediada no Regia Douro Park, em Vila Real, desenvolveu o sistema de gestão estratégica do mercado global para comércio internacional de produtos DOP/IGP (Denominação de Origem Protegida / Indicação Geográfica Protegida), que suporta o lançamento destas bolsas.

Segundo Rui Fraga, trata-se de “um novo e inovador canal de comercialização com dois sentidos”.

“A Bolsa DOP consegue reduzir custos da comercialização dos produtos, consegue criar oportunidades de negócio que é impossível encontrar noutra cadeia de valor e torna eficiente a conclusão desses negócios. Mas faz isso para a oferta e para a procura ao mesmo tempo”, referiu.

O negócio é livre. De acordo com o responsável, “os produtores e os ‘traders’ (negociantes) vendem e compram tanto quanto queiram e pelo valor que muito bem entendam”.

O local escolhido para a abertura mundial foi o pavilhão multiusos de Lamego. Será um evento com três dias, em que estarão presentes, após seleção, os produtores da região e os “traders” de diversos países, e ainda outras entidades essenciais para a conclusão de negócios como bancos, despachantes oficiais, seguradoras, fabricantes de materiais secos (rolhas ou garrafas), entre outros.

Depois do evento, os negócios desta Bolsa DOP prosseguem “online”, à semelhança das outras bolsas, dando assim continuidade ao projeto.

Durante este mês de dezembro serão ainda assinados protocolos com as câmaras de Vila Real, Peso da Régua e Lamego, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Regia Douro Park, o Museu do Douro, a Associação de Empresários de Hotelaria e Turismo do Douro, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego e o Turismo de Portugal – Escola de Hotelaria e Turismo do Douro.