Mesão Frio reduziu 30% à dívida desde 2009

Município de Mesão Frio

Município de Mesão Frio

O município de Mesão Frio encerrou o ano com uma redução na dívida de cerca de 13,5% em relação a 2014, valor que ronda os 1.063,000€. Alberto Pereira, presidente da autarquia, revelou que com “empenho e rigor”, o concelho deixará de ter “excesso de endividamento” ainda este ano.

Mesão Frio terminou o ano de 2015 com uma dívida de 6.895.158€, menos 1.063,000€ (13,5%) que em 2014 e uma redução da dívida de 30% em relação à registada em 2009. “São resultados muito positivos, que confirmam o caminho de confiança e assertivo que temos feito até aqui”, declarou o presidente da Câmara Municipal, Alberto Pereira, mostrando-se “satisfeito” com os dados da execução financeira de 2015.

“Estamos cada vez mais próximos do limite legal de endividamento e, continuando nesta lógica de empenho e rigor, iremos conseguir deixar de ter excesso de endividamento durante o ano de 2016”, revelou Alberto Pereira.

O autarca afirmou que “o valor do limite de endividamento para 2016 será de 6.222.000€, continuaremos em saneamento financeiro mas, com a liberdade de gestão que não temos tido ao longo destes seis anos”, sublinhou o edil, acrescentando que assim o concelho terá alguma “margem de manobra” para aumentar o investimento e “melhorar as condições de vida das famílias”.

Alberto Pereira salienta a importância deste resultado como um passo “importante para a consolidação das finanças da autarquia”, frisando que será a primeira vez, em dez anos, que o município sai da situação do sobreendividamento, atingindo um “ponto de equilíbrio que nunca deveríamos ter ultrapassado”.

Para continuar a redução no valor do endividamento o presidente da autarquia destacou que é necessário “continuar o caminho iniciado em novembro de 2009, com rigor na gestão da causa pública, sem nunca descurar as famílias mais desprotegidas”, lembrando que ao longo destes seis anos, “apesar das dificuldades financeiras, foi o período em que mais medidas foram tomadas, para minimizar os desequilíbrios sociais que existiam e também o de maior investimento, tendo sempre o cuidado de procurar apresentar candidaturas a projetos financiados”.

Para este ano Alberto Pereira confessa que os investimentos vão depender do que vier a ser aprovado em termos de fundos comunitários contudo o autarca revela que há um projeto que “independentemente de ser comparticipado ou não, irá avançar durante este ano, o estádio municipal”.

O presidente do município referiu que este é um projeto “essencial” para que os jovens que praticam desporto “tenham as melhores condições para a prática do mesmo”.

“A construção do estádio municipal é um contributo para a dinamização do comércio local, pois, já houve uma equipa da primeira divisão que, desejava estagiar numa estrutura hoteleira local e não o fez, porque não havia um local para treinar”, declarou Alberto Pereira, salientando a importância desta estrutura no município. O Plano de Pormenor do lugar da Rede é um projeto para terminar ainda este ano, afirmou o autarca, visto que “é um instrumento fundamental para que possa ser feito no nosso concelho o maior investimento alguma vez realizado”, concluiu.

, , , ,