Misericórdia de Lamego quer “abrir” Igreja das Chagas à comunidade

A Misericórdia de Lamego vai promover uma maior abertura da Igreja das Chagas à comunidade, um espaço até ao momento de acesso quase exclusivo à realização de cerimónias religiosas pelos “Irmãos” da instituição.

Pretende-se com esta decisão incentivar o culto religioso, uma finalidade desta Irmandade, e potenciar a fruição pública deste património de inegável valor cultural e arquitetónico, que foi objeto recentemente da realização de importantes trabalhos de restauro.

“Queremos ir ao encontro de um número crescente de pedidos apresentados por cidadãos que não são “Irmãos”, mas que manifestam a vontade de aceder à Igreja das Chagas para a celebração, por exemplo, de casamentos, batizados ou funerais. Com mais este passo, queremos que todos os lamecenses também abracem esta Santa Casa”, explica o Provedor António Carreira.

Esta abertura à comunidade terá efeitos práticos já a partir do início do mês de abril. A utilização da Igreja das Chagas como espaço de acolhimento de cerimónias religiosas de carácter privado obedecerá a um conjunto de regras estabelecidas pela Mesa Administrativa e terá em conta a respetiva tabela de preços. Os interessados devem contactar os serviços administrativos da Santa Casa da Misericórdia de Lamego.

Fundada no século XVI, por D. António Teles de Menezes, Bispo de Lamego, a Igreja das Chagas, de feição maneirista, é a única construção que perdura ainda hoje do antigo Convento das Chagas, destinado a freiras clarissas.

Classificada como Monumento de Interesse Público pelo Estado português, é uma das mais belas joias do património arquitetónico existente na região do Douro, estando aberta aos domingos de manhã para a celebração da eucaristia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *