Museu de Lamego iniciou comemorações do centenário com um Mannequin Challenge

O Museu de Lamego comemora 100 anos em abril/ Foto: Direitos Reservados

O Museu de Lamego completa um século a 5 de abril. As comemorações começaram a 4 de janeiro com a realização de um “Mannequin Challenge” que contou com a participação de mais de 200 pessoas. De acordo com a instituição 2017 é o ano para (re)visitar e humanizar o Museu.

O desafio que se tornou viral na internet deu assim o mote para o arranque das comemorações dos 100 anos do Museu de Lamego, com um plano de atividades intenso e que pretende envolver a comunidade, as instituições, a cidade e a região.

“Dando assim continuidade a uma estratégia que temos vindo a desenvolver nos últimos anos de uma cada vez maior abertura ao público. Queremos sublinhar ainda mais que o museu é um espaço dinâmico, um espaço vivo, um espaço que tem sabido acompanhar a evolução dos tempos e que por se tratar de um organismo vivo está em constante mudança”, explicou a instituição ao VivaDouro.

Assim, durante uma manhã, o Museu de Lamego “revestiu-se de cores, sons e agitação, com mais de 200 participante que contribuíram para o sucesso da iniciativa e que sentiram que este centenário também é seu”.

O grande objetivo da atividade passava por envolver a comunidade, tendo sido “alcançado e mesmo ultrapassado com uma adesão que superou todas as nossas expectativas”, afirmou a instituição lamecense.

A atividade ficou ainda marcada pelo envolvimento de algumas instituições, nomeadamente a Escola Secundária de Latino Coelho, que executou as filmagens, a Escola de Hotelaria e Turismo do Douro-Lamego, o Colégio de Lamego, a Universidade Sénior Jerónimo Cardoso, o Centro Diocesano de Promoção Rural de Lamego-Clube de Idosos, o Lar/Hotel Santa Maria Maior de Almacave e a Liga de Amigos do Museu de Lamego.

O Mannequin Challenge foi o primeiro de muitos eventos. Mas, neste ano de centenário, o Museu de Lamego vai apostar no fator surpresa e em “ações irreverentes”.

“Em ano de centenário vamos convidar a região a ser protagonista de uma história que também é a sua e podemos desde já avançar que no dia 5 de abril, dia da fundação do museu, terá lugar o Jantar do Centenário, que será um jantar comemorativo e ao mesmo tempo de angariação de fundos para o restauro de uma pintura do século XVI que será, nesse dia, mostrada pela primeira vez”.

Seguindo o objetivo de 2017 ser “um ano de maior abertura ao público”, além do Mannequin Challenge, entraram em vigor duas outras novidades no dia 2 de janeiro: o Museu de Lamego passou a estar aberto às segundas-feiras, ou seja, pode ser visitado todos os dias.

Por outro lado, foi também criado um bilhete único, no valor de nove euros, válido por ano, que permite visitar os seis monumentos do Vale do Varosa: Museu de Lamego, Mosteiro de São João de Tarouca, Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, Convento de Santo António de Ferreirim, Ponte Fortificada de Ucanha e Capela de São Pedro de Balsemão.

Nove euros é o valor-base, aplicando-se os descontos normais para seniores, jovens e famílias, e a entrada gratuita até aos 12 anos.

Com a abertura do Museu às segundas-feiras, “estamos a dar resposta aos nossos públicos e em particular aos operadores turísticos que operam na região, contribuindo para uma maior oferta de conteúdos neste dia”, revelou a instituição.

De acordo com a instituição, estas estratégias surgem para dar resposta ao aumento do número de visitantes registado nos últimos anos, bem como “ao nosso esforço concertado de divulgação e de abertura ao grande público”, explicaram ao VivaDouro.

Desde o dia 2 de janeiro, o Museu de Lamego apenas encerra a 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio, 8 de setembro (feriado municipal) e 25 de dezembro.

“Já não há motivos para não nos visitarem. Estamos 360 dias por ano abertos ao público”, afirma o Museu de Lamego.

, , , ,