Penedono recria batalhas travadas pelo Magriço há 600 anos

Recriação Histórica realizada em Penedono/ Foto: Direitos Reservados

Recriação Histórica realizada em Penedono/ Foto: Direitos Reservados

O município de Penedono assinalou, no passado dia 8 de agosto, os 600 anos das duas justas mais importantes vividas pelo lendário cavaleiro Álvaro Gonçalves Coutinho, o Magriço, ocorridas em França, com a recriação histórica “As andanças do Magriço no Ducado da Borgonha”.

Reza a história que há 600 anos Álvaro Gonçalves Coutinho defrontou sozinho Pierre de Brabante, depois de o almirante francês o ter desafiado para uma batalha. A “justa” foi realizada em Bar-le-Duc, França.

O cavaleiro, natural de Penedono, defrontou ainda, juntamente com três cavaleiros portugueses, três cavaleiros franceses, numa outra batalha, realizada no norte de Paris, em Saint-Oueen.

Através deste desafio o Magriço acabou por ficar popular entre os franceses, os ingleses e os borgonheses da época, tendo sido considerado “o mais bravo dos seis cavaleiros”, não pela vitória que obteve, mas sim pelo “sacrifício, esforço e postura” que desempenhou.

Este foi o mote para a realização da recriação histórica “As andanças do Magriço no Ducado da Borgonha”, no passado sábado, na vila de Penedono. “Álvaro Gonçalves Coutinho continua vivo entre os penedonenses que 600 anos volvidos querem celebrar as suas façanhas, reconstituindo historicamente esses combates”, comunicou a autarquia.

O dia dedicado ao célebre cavaleiro penedonense começou com a abertura do mercado medieval de “Pena do Dono”, tendo ficado aberto até ao fim da tarde. Os dois grandes momentos do programa passaram-se durante a tarde, com a recriação de duas batalhas travadas por Álvaro Gonçalves Coutinho. A primeira recriou o combate com Pierre de Brabante e a segunda foi acerca da batalha em Saint-Ouen.

 

 

, , , ,