Melchior Moreira aguarda julgamento em liberdade

Detido a 18 de outubro de 2018 pela Polícia Judiciária no âmbito da Operação Éter, Melchior Moreira encontrava-se em prisão domiciliária desde o início do mês de março, ficando agora a aguardar julgamento em liberdade.

A libertação do arguido acontece após o Tribunal da Relação do Porto (TRP) ter anulado o despacho  que separava o processo de Melchior Moreira da operação Éter, naquilo que o TRP considera ter sido uma forma de conseguir evitar a libertação do arguido, dando assim razão ao recurso apresentado pelo advogado do ex-Presidente do TPNP.

Melchior Moreira volta, deste modo, a integrar o conjunto de 29 arguidos do processo principal Éter, sobre alegada viciação de procedimentos de contratação pública em torno da entidade de turismo do Norte, atualmente em fase de instrução

Recorde-se que o ex-presidente da TPNP é acusado de 32 crimes, entre os quais  de peculato, peculato de uso, corrupção, abuso de poder, falsificação de documentos, recebimento indevido de vantagem económica e participação económica em negócio.