CIM Douro reúne com CCDR-N em dia do 19º aniversário da classificação de Património Mundial

Realizou-se na manhã da pas­sada segunda feira, dia 14, no Museu do Douro, em Peso da Régua, uma reunião entre os presidentes que integram a CIM Douro e António Cunha, novo presidente da Comissão Coordenação e Desenvolvi­mento da Região Norte. Tam­bém estiveram presentes Be­raldino Pinto e Célia Ramos, Vice-Presidentes da CCDR-N.

Uma reunião que marca também a ce­lebração dos 19 anos da classificação do Douro como Património Mundial. António Cunha referiu ser “Uma responsabilidade acrescida o papel de gestor do património do Douro.”

Foi feita também a apresentação da Es­tratégia NORTE 2030, em que o profes­sor António Cunha garantiu ter disponi­bilidade para ouvir os temas que mais preocupam os autarcas Durienses. O presidente da CCDR-Norte referiu, ain­da, a preocupação particular com a Po­lítica Agrícola Comum, assim como os seus apoios.

Os autarcas lembraram as maiores preo­cupações que têm neste Douro esquecido, por políticas que colocam o interior no final da lista das preocupações. As redes fluvial, ferroviária e terrestre, nomeadamente o IC26 foram mais uma vez defendidas pelos presidentes que integram a CIM Douro.

Instrumentos Previsionais da CIM-Douro para 2021 aprovados

Os Instrumentos Previsionais para 2021 da CIM-Douro foram aprovados no início deste mês, dia 02, em sede de reunião ex­traordinária do Conselho Intermunicipal para posterior submissão à Assembleia Intermunicipal.

Contando com uma dotação de 6,3 mi­lhões de euros, contém os recursos ne­cessários para o desenvolvimento de um vasto conjunto de atividades, das quais se destacam a mobilidade e transportes (com uma dotação de 2M€); o cadastro das in­fraestruturas (com 1,8M€), a formação para as autarquias locais (com 212 mil €) e a defesa da floresta contra incêndios (com 143 mil €)

O Plano de Atividades para o ano de 2021, prevê ainda, de forma simbólica, mas muito importante, uma dotação para a concretiza­ção do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) na região do Douro, já que a CIM DOU­RO desde sempre defendeu a participação e o envolvimento ativo da CIM e dos seus mu­nicípios na sua implementação.

Outro tema que continua a ter uma aten­ção especial e preocupação é o controlo da pandemia Covid-19 na região, já que a articulação entre todos os atores locais, re­gionais e nacionais, é decisiva no controlo desta pandemia.