PS afirma que hospital do Peso da Régua “não fechará”

Hospital D.Luiz I no Peso da Régua | Foto: Direitos Reservados

Hospital D.Luiz I no Peso da Régua | Foto: Direitos Reservados

O Hospital D. Luiz I, no Peso da Régua encerrou no início de março devido à presença da bactéria legionella nas redes de água do edifício. Passado um mês de incertezas em relação ao futuro da unidade hospitalar, o Partido Socialista do concelho admite que o hospital “não fechará”.

Desde o encerramento do hospital do Peso da Régua que o Partido Socialista reguense garante ter realizado “uma série de contactos para melhor conhecerem a situação e prevenirem eventuais aproveitamentos pessoais e/ou políticos” sobre a situação da unidade de saúde.

As respostas não foram “suficientes” para o partido do concelho, representado pelo presidente Luís Ribeiro, em conjunto com o presidente da Federação Distrital do PS, atual deputado da Assembleia da República, Francisco Rocha, o que levou à solicitação de uma reunião com o Secretário de Estado da Saúde e com o Presidente da Administração Regional de Saúde – ARS Norte.

A reunião realizou-se na passada sexta-feira, 1 de abril e, em comunicado, o PS do Peso da Régua afirma que “é entendimento do Governo do Partido Socialista que o Hospital D. Luiz I na Régua não fechará, não será devolvido à Santa Casa da Misericórdia e que, para além do restabelecimento das normais condições de funcionamento, irão ser realizadas obras de reabilitação e equacionada a abertura de novas valências”.

O partido frisou também o facto de ser contra a denominada “solução final” para a unidade hospitalar, que passa pela devolução do hospital à Santa casa da Misericórdia, “uma gestão privada do Hospital através de acordos convencionados com o Ministério da Saúde”, sublinhou o PS em comunicado.

, , ,