Rota do Entrudo junta participantes por trilhos e caminhos do município

Rota do Entrudo junta participantes por trilhos e caminhos do município | Foto: Direitos Reservados

Rota do Entrudo junta participantes por trilhos e caminhos do município | Foto: Direitos Reservados

Realizou-se no inicio do mês a Rota do Entrudo de Lazarim. Desde 2007 que esta iniciativa se realiza no concelho. Este ano o percurso começou e terminou em Lazarim e teve passagem por Parafita e Mazes.

Num dia que se mostrou chuvoso, cerca de vinte participantes realizaram o percurso da Rota do Entrudo. A subida em direção à localidade de Parafita, com os trilhos transformados em autênticas linhas de água, foi um dos primeiros desafios para os caminheiros que percorriam a rota.

A visita ao Centro Interpretativo de Máscaras Ibéricas CIMI) no final da atividade foi um dos pontos altos desta Rota do Entrudo 2016, onde se realizou uma visita guiada aos presentes.

Este evento foi uma organização da secção de pedestrianismo do Ténis Clube de Lamego, conjuntamente com outras entidades, que ao longo de dez anos têm realizado cerca de dez caminhadas anuais. Rui Ramos, vice-presidente do Ténis Clube de Lamego (TCL) e responsável por esta secção, afirmou ao VivaDouro que “a iniciativa leva mais longe as potencialidades da cidade e da região”, acrescentando que “em todos as caminhadas que organizamos recebemos caminheiros oriundos de vários pontos de país, foi notória a satisfação de todos os participantes quer no percurso da rota como na sua realização”.

Na Rota do Entrudo, estiveram presentes participantes do Porto, Rio Tinto, São João da Madeira, Amarante e Mirandela, o que é essencial na opinião de Rui Ramos pois “ajudam a promover a atividade física e o comércio local”.

O vice-presidente do TCL acredita também que os locais por onde passou a rota são de extrema relevância para “os amantes do pedestrianismo, pois quanto mais típico ou genuíno for o local, aldeia ou vila, rio ou ribeira, montanha ou vale, mais valor tem o trajeto”.

O balanço desta atividade foi “muito positivo”, confessou Rui Ramos, salientando o CIMI como um argumento de peso nesta Rota do Entrudo. Está já agendada para o dia 6 de março uma outra caminhada, “Trilhos de Ferreiros”, uma organização da Amigos de Ferreiros.

 

, , , ,