Santa Casa da Misericórdia revela “projetos estruturantes” para 2016

Fachada da Santa Casa da Misericórdia | Foto: Direitos Reservados

Fachada da Santa Casa da Misericórdia | Foto: Direitos Reservados

A Santa Casa da Misericórdia de Lamego irá requalificar alguns dos edifícios pertencentes à instituição que se localizam no concelho, com o principal objetivo de “proporcionar uma oferta de grande qualidade” aos seus utentes.

O principal objetivo da Santa Casa da Misericórdia para este ano é “através de um aumento das receitas próprias e de uma maior eficiência na utilização dos recursos, bem como, dum esforço contínuo e persistente, na implementação e desenvolvimento da qualidade dos serviços prestados aos nossos utentes, continuar o esforço de consolidação económico-financeiro da instituição”, declarou António Marques Luís, Provedor da Santa Casa da Misericórdia.

No quadro dos investimentos que vão ser executados ao longo do ano, o destaque é a requalificação do Lar de Idosos de Arneirós, com um orçamento estimado em cerca de 1.250.000 €, “queremos criar condições para um tratamento de excelência aos idosos nossos utentes, e mais importante é, porquanto muitos deles são pessoas socialmente desfavorecidas, para quem se dirige a nossa muito particular atenção”, explicou António Marques Luís. Este projeto será candidato à obtenção de fundos do Quadro Comunitário “Portugal 2020” e ao Fundo Rainha D. Leonor, uma parceria entre a União das Misericórdias e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

De acordo com o Provedor da Santa Casa da Misericórdia esta requalificação é “extremamente importante para a população, pois iremos proporcionar uma oferta de grande qualidade ao nível das instalações físicas”, acrescentando que a instituição está a “terminar todo o processo burocrático para o lançamento do concurso público para a obra, pelo que contamos poder iniciar a mesma durante o 2º semestre de 2016”.

Os projetos que envolvem a requalificação da Estrutura Residencial para Idosos, situada em Arneirós, a requalificação do património imobiliário que a instituição detém na cidade de Lamego e o investimento na produção agrícola da Quinta de Lobrigos, orçamentados em cerca de 1,5 milhões de euros, são as principais prioridades para este ano.

Em relação ao futuro da instituição, o Provedor da Santa casa da Misericórdia afirma que “queremos, sobretudo, apostar na requalificação dos seus recursos humanos dando-lhes mais competências, bem como desenvolver e aprofundar novas fontes de financiamento, tornando esta instituição progressivamente menos dependente das verbas da Segurança Social”, conclui António Marques Luís.

 

, , , ,