CIM Douro critica ausência da Linha do Douro entre temas a debate na Cimeira Ibérica

Após tomar conhecimento que a Linha do Douro não estaria entre os temas em debate na Cimeira Ibérica que se realizou ontem, 10/10, na cidade da Guarda a CIM Douro, através de um comunicado enviado às redações, expressou o seu descontentamento.

De acordo com o documento, a Comunidade Intermunicipal afirma “lamentar que numa altura em que se discute a cooperação transfronteiriça e a recuperação económica de Portugal e Espanha, este projeto não seja, uma vez mais, considerado prioridade”.

No documento entregue no passado dia 1 de outubro na Assembleia da República, “Intervenções Estratégicas para o Douro no Plano de Recuperação e Resiliência”, a Linha do Douro é “estruturante” ao desenvolvimento da região, devendo a sua reativação acontecer “quer na vertente de transporte de passageiros, quer na vertente de transporte de mercadorias”.

No comunicado agora enviado às redações, a CIM Douro afirma que “em causa está o potencial económico da ferrovia, o desenvolvimento inter-regional e a operacionalização da rede ferroviária nacional e ibérica. De salientar que em paralelo ao rio Douro, a linha ferroviária é um dos principais meios privilegiados pelos turistas para chegarem até nós.

A importância que a CIM Douro reclama para a ligação transfronteiriça da linha do Douro foi reconhecida, recentemente, pela Comissão Europeia, no âmbito de um estudo sobre as ligações ferroviárias transfronteiriças, onde ficou evidenciado o potencial turístico que beneficiaria não só o Douro Vinhateiro, mas toda a região norte de Portugal e Espanha.

Por outro lado, a ligação a Espanha, dotaria a linha do Douro de centralidade estratégica, permitindo a viagem Porto-Madrid, ida e volta, no mesmo dia”.

Em conclusão a CIM Douro afirma que “continuará a reivindicar junto das entidades competentes a concretização da ligação transfronteiriça através da linha do Douro, na certeza de que esta será determinante para o desenvolvimento consolidado de ambos os territórios”.

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *