Congresso Mundial das Confrarias Báquicas em Portugal, em 2023

0

O evento irá decorrer entre os dias 27 de maio e 2 de junho, no Porto e em Vila Nova de Gaia, sendo de esperar cerca de 700 participantes.

Aprovado em Paris, em 2020, o congresso mundial a decorrer em Portugal, passa pelo Minho, Douro, Lisboa e Alentejo, sendo “um dos maiores eventos ligados à Vinha e ao Vinho”, contando com a participação de 34 países “que integram a Federação Internacional das Confrarias Báquicas”.

Com as inscrições a abrirem na primavera de 2022, o evento que conta com o Patrocínio da Presidência da República, “deverá trazer ao nosso país cerca de 700 participantes vindos de todo o mundo”.

Pedro Rego, presidente da federação Portuguesa, em declarações à comunicação social após a apresentação do congresso referiu que “Portugal, neste momento, está na moda e os nossos vinhos vão ganhando cada vez mais notoriedade. O nosso turismo ligado ao vinho é cada vez mais apreciado lá fora. Queremos, com o Congresso, melhorar a imagem que Portugal e os seus vinhos têm no exterior, mostrar que o nosso país, neste momento, trabalha ao nível do melhor que se faz no mundo em todas as atividades ligadas ao vinho.

O primeiro Congresso Mundial das Confrarias Báquicas em Portugal aconteceu em 1998 havendo agora uma expectativa muito grande em voltarmos a receber esta organização.

Com o epicentro do congresso a acontecer nas cidade do Porto e Vila Nova de Gaia, os participantes terão ainda visitas a outras regiões vinhateiras do país como Minho (vinhos verdes), Lisboa e Alentejo.

“Queremos mostrar a qualidade dos vinhos que temos, as dificuldades com que nos deparamos, mas a qualidade que nos carateriza”, acrescenta o responsável.

Também no final da apresentação do evento, em declarações à comunicação social, Albino Jorge, Presidente para o Congresso 2023, afirmou que esta é “umas das maiores manifestações do vinho e da vinha no mundo”.

“Vamos ter entre 500 a 700 congressistas presentes por isso esperamos um reflexo imediato para o nosso enoturismo logo após o congresso. Traz-nos o reforço da imagem de marca dos vinhos portugueses, mas também uma confiança grande na organização portuguesa. O nosso problema é a falta de valor acrescentado. Temos os melhores vinhos do mundo mas os valores não acompanham essa qualidade”, afirmou o também Diretor Geral da Quinta da Boeira.

Albino Jorge afirma ainda que a organização irá trabalhar “de forma a que os participantes se lembrem sempre daquilo que receberam em Portugal”.

O Presidente do Congresso 2023 lembra ainda que o evento “trará uma dinâmica económica muito interessante em especial para a hotelaria e restauração”.