Douro Norte anuncia posição sobre esterilização de animais para breve

A Associação de Municípios da Vale do Douro Norte anunciou que irá reunir e breve com o objetivo de tomar uma decisão relativamente à esterilização dos animais que se encontram no canil/gatil, uma medida que é obrigatória por lei mas que não e encontrava prevista no contrato de exploração.

A lei atualmente em vigor proíbe o abate dos animais que estejam nos anis e gatis municipais, no entanto, a mesma obriga a que os animais sejam esterilizados, uma medida que nem sempre é cumprida e que tem levantado algumas questões devido aos custos da mesma e pela falta de veterinários municipais.

 O Centro de Recolha do Vale do Douro-Norte, localizado em Vila Real, que é gerido pelo veterinário municipal e pertence à Associação de Municípios do Vale do Douro Norte (AMVDN), tem sido alvo de algumas críticas por os animais não estarem a ser esterilizados, o que inviabiliza a sua adoção. Críticas que têm chegado através das redes sociais e também de alguns emails anónimos.

Para Luís Machado, presidente desta Associação de Municípios e da Câmara de Santa Marta de Penaguião, o tema merecerá toda a atenção na primeira reunião deste novo mandato, que deverá acontecer no início do ano, o autarca explicou também que o contrato que a AMVDN possui de exploração do centro não inclui esta vertente.

Em comunicado, a AMVDN informou também que o diretor clínico do Centro de Recolha do Vale do Douro-Norte remeteu, no final de agosto, aos presidentes uma proposta para celebração de protocolos com vista à esterilização, no entanto, devido ao período de férias e a campanha eleitoral que se seguiu, foi decidido pelos autarcas aguardar pelo início das novas legislaturas municiais para discutir o tema e as eventuais implicações financeiras a longo prazo que esta matéria comporta.

Em discussão estará ainda o local onde as operações de esterilização poderão ser efetuadas, que podem acontecer nas próprias instalações ou em regime de “outsourcing”.