Duas quintas do Douro entre as melhores do mundo

A Quinta do Crasto, no concelho de Sabrosa, e a Quinta do Noval, no concelho de Alijó estão entre as 50 melhores quintas do mundo, num ranking organizado pela World´s Best Vineyards Academy.

De acordo com a lista, que inclui propriedades do Douro à Nova Zelândia, liderada pela Zuccardi Valle de Uoco, da Argentina, a Quinta do Crasto ocupa a 8ª posição e a Quinta do Noval na 49ª.

Na justificação das escolhas estão critérios como a arquitetura, as adegas, a paisagem, a variedade da oferta disponível, a gastronomia, o serviço, as boas práticas ambientais e a qualidade dos vinhos.

No caso da Quinta do Crasto, o júri destaca a piscina infinita com assinatura do Arquiteto Souto Moura, prémio Pritzker em 2011, e vista para a paisagem do Douro, património mundial da Unesco.

No Noval, a outra representante duriense nesta lista, há referências especiais a um dos vinhos da quinta, proveniente de uma pequena parcela de videiras de pé-franco, pré-filoxera, e aos socalcos tradicionais de pedra de xisto.

Na última edição do World´s Best Vineyards, em 2019, Portugal também esteve duplamente representado com o Douro, através da Quinta do Crasto (4ª posição) e da Quinta do Bomfim, da Symington Family Estate.