Investimento de 30 milhões para reforçar segurança na linha do Douro

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai investir cerca de 30 milhões de euros na segurança da linha do Douro, em especial na estabilização de taludes e na instalação de um sistema inovador de deteção de queda de blocos no troço Tua-Pocinho, divulgou a empresa.

Este comunicado surge depois do descarrilamento que aconteceu esta semana junto à estação do Ferrão, localizada no concelho de Sabrosa, provocado por um deslizamento de terras sem, no entanto, ter causado qualquer vítima.

Em declarações à agência Lusa, fonte da IP informou que a empresa tem levado a cabo um “trabalho de reforço das condições de segurança da linha do Douro” adiantando que, para os próximos anos, “está previsto um investimento global de cerca de 30 milhões de euros”.

Já em 2018, 450 mil euros serão investidos na colocação de um sistema de deteção de queda de blocos, entre as estações do Tua e Pocinho, a mesma fonte da empresa diz tratar-se de um “sistema inovador com recurso a fibra ótica a instalar em contínuo naquele troço”.

Também este ano ainda avança a empreitada para a estabilização de sete taludes e serão realizadas ações pontuais em dois taludes, com um custo total a rondar os 4 milhões de euros.

Para os próximos anos, estão já programadas diversas intervenções num valor total superior a 25 milhões de euros e que irão incluir a estabilização de mais 50 taludes e intervenções pontuais em 16.

A IP disse ainda que, nos últimos cinco anos, executou um investimento de três milhões de euros na concretização de trabalhos de estabilização de taludes na linha do Douro.