Municípios durienses promovem-se na Xantar

Ao longo de cinco dias a região marca presença na Xantar, em Ourense, um certame dedicado à promoção e divulgação da gastronomia e da cultura galega e do norte de Portugal.

Ainda a decorrer, até ao próximo domingo, dia 7, a Xantar é palco para a promoção de alguns dos municípios da região da CIM Douro, que vêm no certame galego a oportunidade de atrair novos públicos ao território.

Presente no dia da abertura do evento esteve o executivo municipal de São João da Pesqueira que tem vindo a marcar presença em Ourense nos últimos anos. De acordo com o autarca pesqueirense, Manuel Cordeiro, a presença neste evento, bem como outros semelhantes, é essencial para a promoção do território, fator basilar na retoma que todos ambicionam após a pandemia.

“Já há alguns anos que marcamos presença neste certame, bem como em outros que dizem respeito à promoção do território e, nosso caso, mais ligados ao vinho e à enogastronomia.

Felizmente agora a pandemia permitiu novamente a organização desta feira e é com alegria que aqui estamos. O objetivo que temos nesta área é exatamente esse, continuar o caminho que trilhamos nos últimos quatro anos, elevando o nosso território e os nossos produtos.

O turismo é essencial numa região como a nossa e no nosso concelho em especial. O futuro passa pelo enoturismo e felizmente a nossa região tem registado um acréscimo de visitantes. Mesmo durante a pandemia, foram muitos aqueles que escolheram passar férias na nossa região, pelas características da nossa oferta, no Museu registamos um elevado número de turistas, mais elevado mesmo que em anos de pré pandemia. É sinal que a aposta que fazemos na promoção tem dado resultados”.

No segundo dia, dedicado, entre outros, ao Turismo Porto e Norte e ao município de Vila Real, Rui Santos esteve presente para afirmar uma vez mais a identidade transmontana, sublinhada pela gastronomia e produtos de Vila Real, aproveitando a oportunidade para uma vez mais divulgar a candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura.

“Vila Real, nas palavras de Miguel Torga, é um “Reino Maravilhoso”, por isso viemos convidar os espanhóis a visitarem Vila Real, a estarem connosco, conhecendo não só tudo o que o nosso município tem para oferecer como toda a região envolvente do Douro e do Côa.

Viemos aqui apresentar os nossos produtos, nomeadamente o Barro Negro, as Cristas de Galo, os Pitos de Santa Luzia, o Circuito Internacional, e viemos também convidar os galegos para visitarem a nossa terra.

Aproveitamos ainda para divulgar a nossa candidatura a Capital da Cultura 2027, que está a ser trabalhada com muito amor e muita dedicação, para tentarmos reunir também alguns apoios para que a candidatura se fortaleça. Não é uma meta fácil mas o caminho faz-se caminhando e nós acreditamos que podemos apresentar uma candidatura que eleve ainda mais tudo o que Vila Real tem de melhor, assim como toda a Comunidade Intermunicipal do Douro.

2019 tinha sido o melhor ano de sempre em termos de hotelaria e restauração em Vila Real. Estamos convencidos que na área do turismo temos muito para mostrar, éramos um segredo escondido e ele deve ser desvendado ao mundo, é isso que estamos a fazer”.

Presente neste segundo dia este também o município de Moimenta da Beira que aproveitou para divulgar os seus dois produtos de maior destaque, a maçã e o espumante Terras do Demo.

Carlos Menezes, Chefe de Gabinete do Município moimentense falou à nossa reportagem afirmando a importância da divulgação destes produtos, como veículo de promoção do território.

“Moimenta da Beira é uma de gente trabalhadora, devido à nossa localização geográfica produzimos aquela que para nós é a melhor maçã do Mundo. Estes momentos são muito importantes para podermos mostrar os nossos produtos fora de portas.

Trouxemos também o nosso espumante Terras do Demo que tem colecionado várias distinções, em especial em concursos internacionais, e que é um excelente veículo de divulgação do nosso território”.

Miguel Mota, diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego esteve também presente na Expourense, com o qual a instituição que representa colabora, não só neste evento como outros que se organizam naquele espaço.

“A nossa presença aqui na Expourense não acontece só na Xantar, também costumamos colaborar com eles em diversos outros eventos como a Termatália, por exemplo, que foi interrompida devido à pandemia, mas estamos já a regressar, lentamente e com todos os cuidados necessários”.

Para o diretor da ESTGL, a presença neste tipo de eventos colaborando com outras instituições, e municípios, é importante para a afirmação da Escola no território, mas também para uma melhor formação dos seus alunos.

“Estamos aqui a dar algum apoio aos municípios do nosso raio de ação, nomeadamente Moimenta da Beira e Lamego. A Escola Superior tem feito um caminho de afirmação na região em que está inserida, no Douro.

Os nossos cursos de base que são Turismo e Património, que já tem licenciatura e mestrado, juntamente com o curso de Enoturismo têm dado apoio em eventos deste género e, neste caso, é ao Turismo do Porto e Norte, que é quem está a supervisionar e a coordenar todas as ações de promoção”.

Presente no certame este ainda o município de Alijó.