Pedro Nuno Santos: “A eletrificação da Linha do Douro é um projeto importante para nós”

Depois das notícias avançadas ontem, Pedro Nuno Santos, Ministro das Infraestruturas e Habitação, garantiu hoje, em declarações exclusivas ao VivaDouro, que não existe qualquer plano para cancelar, suspender ou adiar as obras de eletrificação de Linha do Douro.

“As notícias foram alarmistas e não correspondem à realidade. Não existe nenhum cancelamento, suspensão ou adiamento. O que aconteceu é que a empresa que tinha ganho o concurso fez um estudo prévio que não oferecia as condições de segurança da qualidade do projeto. Nessa sequência, a IP, depois de analisar esse estudo, achou que aquela empresa não tinha condições para fazer o projeto de execução e portanto reuniu com a empresa e chegou a um acordo para a rescisão do contrato.

Ao abrigo da legislação a IP, para não perder mais tempo, fez uma adjudicação direta a duas empresas, uma da própria IP, a IP Engenharias, e a outra empresa privada para fazerem o projeto de execução seguindo ao qual se levará a cabo a empreitada. Felizmente temos uma  IP com um nível de exigência muito grande para os projetos de execução.

No concurso é muito difícil para nós que não seja o preço o fator de decisão e foi o que aconteceu. Quem ganhou o projeto de execução apresentou um preço imbatível sendo assim a vencedora do mesmo, como manda a lei. Depois, durante o estudo prévio percebeu-se que não havia condições para o projeto de execução”, afirmou o governante.

Para Pedro Nuno Santos, “este continua a ser um projeto importante, integrado no projeto da Ferrovia 2020. Não há nenhuma alteração de planos relativamente àquele troço, nunca houve, nunca esteve no plano de ninguém”.

O ministro reiterou ainda que está disponível “para reunir com os autarcas da CIM Douro”, como terá garantido ainda durante o dia de ontem ao autarca reguense José Manuel Gonçalves.