União de Freguesias de Antas e Ourozinho/Telhal realiza projeto acerca de património

Grupo de trabalho do projeto CEI Património da União de Freguesias de Antas e Ourozinho/Telhal

Grupo de trabalho do projeto CEI Património da União de Freguesias de Antas e Ourozinho/Telhal

No âmbito do projeto CEI Património, promovido pela União de Freguesias de Antas e Ourozinho/Telhal (Penedono) em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) de Lamego, foi criada uma equipa, composta por sete elementos em situação de desemprego, com vista à realização de trabalhos em diferentes áreas, relacionadas com o património natural, cultural, religioso, gastronómico e arqueológico.

O período de trabalho desenvolveu-se entre agosto do ano passado e irá terminar no próximo mês. Durante este ano o grupo desenvolveu um vasto trabalho de campo, com vista a recolher testemunhos de pessoas das três aldeias, bem como registos fotográficos. O grande objetivo é preservar todo o tipo de património que existe na União de Freguesias.

Foi ainda realizada a manutenção e limpeza de vários monumentos, “temos várias sepulturas antropológicas, fizemos a limpeza e sinalizámo-las. Também descobrimos algumas, nas três freguesias mas mais nas Antas”, explicou António Ferraz, presidente de junta da União de Freguesias. A equipa encontra-se a trabalhar em conjunto com o historiador João Fonseca que está a realizar o levantamento de todo o património no concelho.

Para além do trabalho a nível do património arqueológico, foi ainda realizado um levantamento junto das pessoas das aldeias de alguns costumes e lendas que já se encontravam fora de uso, entre elas a Lenda das 25 Feiticeiras e das Formigas Gigantes, que serviram de mote para a preparação do carro alegórico para o desfile Etnográfico de São Pedro, realizado em Penedono a 29 de junho. Evento onde a União de Freguesias de Antas Ourozinho/Telhal acabou por ser premiada.

António Ferraz e os seus colaboradores sublinham o facto de a população ter sempre recebido da melhor forma todas as atividades. O projeto ficou assim marcado por uma grande envolvência com toda a população, visto que muitas das iniciativas realizadas nas épocas festivas envolveram sempre todos os cidadãos. “Foram realizados presépios, a queima do entrudo, a comemoração do Dia da Árvores em conjunto com as escolas e a utilização do forno comunitário para a cozedura de pão em forno de lenha”, explicaram os colaboradores.

Como forma de chegarem a um público mais vasto e também aos emigrantes, a equipa realizou uma página de Facebook, constantemente atualizada com todas as atividades realizadas. António Ferraz considera que a sinalização do património e todas as atividades realizadas irão trazer mais turistas às três aldeias, toda a informação encontra-se ainda disponível na Loja Interativa de Turismo de Penedono e no Boletim Municipal.

Para o presidente este projeto significa, “acima de tudo uma grande satisfação em ter as pessoas ocupadas, porque sempre é uma ajuda. Temos pessoas com formação a trabalhar connosco que desta forma conseguem dar um contributo para a sociedade e enriquecer o currículo”, concluiu.

No final de todo este processo irá ser publicado um livro com toda a informação recolhida, bem como um vídeo. Está ainda prevista a realização de uma caminhada aberta a todo o concelho de Penedono, com roteiro pelos monumentos arqueológicos, o património judaico e com vista a dar a conhecer as ervas aromáticas/medicinais da União de Freguesias.

 

 

 

 

 

 

 

 

, , , ,