UTAD preencheu já 87,2% das vagas

Centenas de novos estudantes acorrem às matrículas na Universidade.

Após a divulgação dos resultados do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, o campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) foi praticamente invadido, desde esta manhã (12 de setembro), por centenas de novos estudantes para efetuarem as suas matrículas nos respetivos cursos.

Dos 34 cursos de 1º Ciclo, 19 tiveram uma ocupação a 100%. A taxa de ocupação de vagas na UTAD foi de 87,2%, com um total de 1178 candidatos colocados e tendo a preferência de 997 candidatos em 1ª opção. Os distritos do Porto, Vila Real, Braga, Aveiro, Bragança, Viana do Castelo, Viseu e Coimbra foram aqueles onde, nesta fase, a UTAD mais novos estudantes captou. As restantes vagas ficam para a 2ª fase do concurso, que decorre de 12 a 23 de setembro. Haverá depois a 3ª fase de 6 a 10 de outubro.

É de realçar que o curso de Engenharia e Gestão Industrial proporciona vantagens reforçadas aos estudantes que a ele se candidatem na UTAD. Esta Universidade estabeleceu um protocolo com a Universidade do Minho, para que os dois primeiros anos sejam lecionados em Vila Real e, no final do 2º ano, transitem diretamente para Braga, onde concluem os restantes 3 anos do curso e obtêm o diploma da Universidade do Minho.

Entretanto, e para as matrículas desta 1ª fase, a Universidade disponibilizou um amplo espaço no átrio da Biblioteca Central, onde os novos estudantes encontram também balcões de informação sobre bolsas de estudo e alojamento em residências universitárias, esclarecimentos e encaminhamentos pela Associação Académica, um balcão de uma instituição bancária e ainda a sugestão para o almoço no restaurante Panorâmico no campus da UTAD.

No quadro da receção aos novos estudantes, em comunicado tornado público pelo reitor da UTAD sobre as praxes, sublinha-se que “as iniciativas promovidas pelas chamadas Comissões de Praxe ou outros grupos constituídos para o efeito não têm qualquer apoio, cobertura ou reconhecimento por parte dos órgãos da Universidade, sendo condenáveis todas as que configurem situações de humilhação, abuso, prepotência e violência”. Fontainhas Fernandes lembra também que a reitoria “manterá o diálogo com todas as instâncias académicas, incluindo a Associação de Estudantes e os Núcleos de Curso, com o sentido de implementar práticas adequadas de integração dos novos estudantes, que dignifiquem os estudantes, a Universidade e a sua imagem perante a sociedade”.

 

, , , ,