Xutos e Pontapés plantam “árvore da liberdade” no Jardim Botânico da UTAD

Xutos e Pontapés na UTAD

A banda apadrinhou o jardim no ano em que celebra o 35º aniversário / Foto: Direitos Reservados

A banda de rock portuguesa que conta já com 35 anos de carreira assinalou o dia da liberdade com a plantação de uma árvore no jardim Botânico da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD).

A cerimónia que teve lugar no dia 25 de abril tinha como objetivo o apadrinhamento do jardim por parte da banda, ao mesmo tempo que celebravam 35 anos de carreira. Desta forma, os Xutos e Pontapés passam a fazer parte do roteiro de personalidades do Jardim Botânico da UTAD.

A juntar à vasta coleção de espécies diferentes que o jardim alberga, a banda conhecida por êxitos como a “Minha Casinha”, plantou uma ginjeira-do-mato, oferecida à UTAD pelo Governo dos Açores. De acordo com o gabinete de comunicação e imagem da instituição, com esta ação, “pretende-se contribuir para o aumento da biodiversidade no Jardim com espécies endémicas da flora portuguesa e ajudar a estreitar laços de cooperação entre a UTAD e os Açores”.

Zé Pedro agradeceu o convite em nome do grupo, declarando ainda que espera que a árvore “cresça durante muitos, muitos  anos, quem sabe séculos”. A árvore plantada pertence à espécie protegida Prunus azorica, sendo um dos mais raros endemismos açorianos.

Integrada nas comemorações do dia da Liberdade da Câmara Municipal de Vila Real, para além de todos os membros da banda, a cerimónia contou ainda com a presença de representantes da UTAD, do Município de Vila Real, do Governo Regional dos Açores e da Associação da UTAD.

Considerado já como “um dos maiores jardins botânicos da Europa”, o Jardim Botânico da UTAD alberga uma coleção de 2.250 espécies diferentes provenientes da Península Ibérica, Norte de África e Europa Central.

Para além desta iniciativa, os Xutos e Pontapés atuaram também, no mesmo dia, na Semana Académica da UTAD.

, , ,