A Cidade Douro Sul pode ser Capital Europeia da Cultura?

No Douro Sul a cultura é ancora!

A Economia local já tem como motor de desenvolvimento,  a cultura. 

A Cultura como um produto apreciado, estruturado e consumido de forma regular. 

No Douro Sul, são alguns os exemplos de sucesso na área cultural, a começar pelo Museu de Lamego e o projeto desenvolvido no Vale do Varosa. 

Com ideias vanguardistas e  trabalho aturado, um Arqueólogo, chegado por cá há 20 anos, Luis Sebastian, fez desses monumentos um lugar de fruição cultural e de interação humana. 

Os bens culturais,  neste território, para além de estarem  organizados e estruturados, ganharam valor  pela forma como se abriram à sociedade. 

No Vale do Varosa os monumentos são a maior atração de turistas. Em lamego, o Museu é a grande âncora para o turismo nesta cidade. 

Felizmente todos os concelhos do Douro Sul têm um valiosíssimo espólio de bens culturais, sejam monumentos ou património imaterial e ainda dinâmicas artísticas de grande qualidade. Se esta oferta for sistematizada, teremos a cultura como a grande fator de desenvolvimento local. 

O Douro Sul , tal como habitualmente me refiro ao VV – Vale do Varosa, é um admirável pequeno mundo! 

A música, a capacidade intrínseca para a sua aprendizagem nesta região, as filarmónicas e todas as outras formas de expressão nesta arte, em estruturas nos diferentes municípios, é já um caso sério de dinamização e valorização social. 

Sernancelhe tem feito da cultura a sua grande bandeira, com resultados extraordinários, que deviam ser estudados e a fórmula de ação replicada. 

Com estes exemplos, pois muitos mais poderia aqui abordar, quero provocar reflexão e discussão acerca da forma como poderemos sistematizar os bens e as manifestações culturais nos diferentes concelhos, organizarmos a sua oferta num conceito à escala do Douro Sul, e, com determinação, fazermos da cultura a âncora de referência para o desenvolvimento económico e social. 

A cultura fixa pessoas, a cultura movimenta pessoas, a cultura valoriza os territórios que conseguem destacar-se com ofertas diferenciadoras. 

Há gente fantástica, aqui no Douro Sul, em diferentes áreas da cultura. Juntos darão a conhecer este território como uma das grandes centralidades da cultura em Portugal. 

Podemos pensar na candidatura da cidade conceptual e simbólica – Douro Sul, a Capital Europeia da Cultura? 

Entretanto, crie-se o “Pelouro da Cultura” da cidade Douro Sul! 

O Douro Sul, tem futuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *