Categorias especiais de Vinho do Porto: uma boa notícia.

Por Manuel de Novaes Cabral, Presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP)

As categorias especiais são vinhos premium, de grande qualidade, que existem nos três estilos principais de Vinho do Porto (Ruby, Tawny e Branco) e permitem comunicar um Porto para cada ocasião. Demonstrando a diversidade e versatilidade deste vinho, contribuem para o aumento da notoriedade do Vinho do Porto e da própria Região Demarcada do Douro.

Assim, são boas notícias as que evidenciam os resultados favoráveis que se têm registado nas vendas de categorias especiais, pois tal significa um maior volume de negócios e uma maior rentabilidade para o setor do Vinho do Porto.

Nos vários mercados os agentes económicos têm apostado cada vez mais nas categorias premium. Complementarmente, o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto aposta no reforço da formação e educação, contribuindo para o aumento do conhecimento e do número de consumidores de Vinho do Porto.

No século XXI a quantidade vendida de categorias especiais seguiu uma tendência crescente até 2007. Depois de quatro anos de oscilação, a partir de 2011 voltou a uma evolução essencialmente positiva, com vendas anuais superiores a 22 milhões de garrafas. Por outro lado, no que respeita ao seu preço médio, há a destacar um significativo crescimento a partir de 2008.

Assim, com acréscimos em quantidade e no preço médio, não surpreende que o peso das categorias especiais nas vendas totais de Porto tenha aumentado significativamente desde 2000: em quantidade de 16,2% para 21,5% e em valor de 33,7% para 41,5%, situando-se agora, de forma sustentada, acima dos 20% em quantidade e 40% em valor. Mérito das empresas que se dedicam dia a dia a inovar e a levar o Vinho do Porto cada vez mais longe.

Em termos de volume de negócios, os Porto premium com maior quota são os vinhos com Indicação de Idade (42,5% das vendas de categorias especiais em 2016), enquanto em quantidade os líderes são os Reserva (35,7%).

No período em análise regista-se um aumento da representatividade dos vinhos estilo Tawny (Idades e Reserva Tawny), em detrimento dos vinhos estilo Ruby (LBV e Reserva).

Entre os principais mercados para o Vinho do Porto há três – Canadá, EUA e Reino Unido – que se destacam por uma maior apetência pelas categorias especiais; desde 2000 esses vinhos têm vindo a registar nesses mercados quotas entre os 64% e os 85% em valor, e entre os 52% e os 77% em quantidade.

Dinamarca, Suécia e Irlanda são mercados em que as categorias especiais têm também em geral um peso superior à média global. Entre os mercados onde os Porto premium têm uma quota inferior à global, destaque para Portugal onde estes vinhos têm vindo paulatinamente a ganhar expressão (em quantidade de 9,7% em 2000 para 18,5% em 2016; de 29,8% para 39,7% em valor).

,