Com três empates e o apuramento no bolso

Sem TítuloMais um empate da nossa seleção num jogo impróprio para cardíacos e que poderíamos perfeitamente ter ganho… Agora espera-nos a fase a eliminar, onde não há qualquer margem para erros. O nosso próximo adversário será a Croácia, uma seleção fantástica com Modric e Rakitic no miolo, tendo, curiosamente, ganho contra a poderosa seleção espanhola. Mas todos juntos somos bem mais fortes, não há espaços para desunião, vamos acreditar sempre, pois de outra forma não será possível um título desta categoria!

Cristiano Ronaldo esteve mal nos dois primeiros jogos, não pela grande penalidade falhada, porque isso só acontece a quem tem confiança suficiente para arriscar… Mas sim pela maneira (toda sorridente) como encarou os jogos, algo desconcentrado. No entanto, no jogo de hoje as coisas foram diferentes, a sua cara no túnel antes do jogo dizia tudo. Uma atitude diferente, concentração máxima e as coisas aconteceram. Dois golos de belo efeito, sendo o primeiro um hino ao futebol. Ricardo Quaresma e Renato Sanches, quanto a mim, devem ser titulares da nossa seleção. Acrescentam muito ao jogo – de formas diferentes – tanto nos desequilíbrios como nos equilíbrios da própria equipa. São dois talentos fabulosos. 

Fernando Santos podia também (e devia!) mexer mais cedo e melhor no jogo. É demasiado cauteloso e conservador para uma seleção com tamanho talento. Ainda assim, a fase de grupos já é passado… E o passado serve somente para fomentar a evolução, aprendendo com os erros. Todos esperamos que neste caso específico isso aconteça! Porque tal como acontecia em Robben Island, este possível sucesso seria um verdadeiro alívio para todos aqueles que sentem e entendem a importância de Portugal vencer um Campeonato da Europa.