Douro Sul: 2 de Outubro de 2017!

Numa atitude de liberdade, com alguma ousadia e risco, num exercício de análise subjetiva, decidi antecipar o tempo em duas semanas e acordar no dia 2 de Outubro próximo!

Em Cinfães o Partido Socialista renova e confirma que o posicionamento de proximidade foi o fator mais relevante para reeleição de Armando Mourisco.

Em Resende, embora sem grande folga, o PSD volta a liderar aquele Município. Jaime Alves chega , na segunda tentativa, à Presidência.

Por Tabuaço, a grande confirmação de Carlos Carvalho como um dos líderes mais carismáticos. A vitória, desta vez mais expressiva, demonstra que a simplicidade e verdade são uma boa forma de estar e fazer política.

Em S. João da Pesqueira, a vitória foi de Jorge Rocha, que depois de um bom trabalho como Presidente da Assembleia Municipal, vai agora liderar o governo local. Adivinha-se grande dinamismo!

Em Penedono, Carlos Esteves vence com larga folga e dá a garantia de uma nova abordagem e uma luta sem tréguas contra a desertificação humana.

Por Armamar, sem qualquer surpresa, João Paulo Fonseca, reforça a vitória e vinca a sua liderança depois de um primeiro mandato sereno e realizador.

De Moimenta da Beira, também sem surpresas, o Partido Socialista com José Eduardo Ferreira, inicia o seu último mandato e reafirma-se como uma das referências regionais.

Em Tarouca, Valdemar Pereira reforça a sua posição e promove a permanência do PSD na liderança deste concelho.

Deixo para o fim dois concelhos: Sernancelhe e Lamego.

De Sernancelhe a notícia é bombástica, Carlos Silva obtém uma vitória histórica. O seu modelo de governo local com premissas do século XXI, com uma ação próxima e pessoalizada, fazendo de cada cidadão o centro das suas políticas, foi reconhecido por todos. Carlos Silva Santiago é agora o grande responsável pela liderança de um movimento nacional de concelhos de baixa densidade e inicia um combate duro e consistente contra as políticas segregadoras do interior e está determinado a forçar o Governo e a Assembleia da República a iniciarem um processo legislativo e programático, tendente à adoção de políticas de intervenção no interior de Portugal.

Atrevo-me a dizer ainda, pelas notícias deste dia 2 de outubro de 2017, que Carlos Silva Santiago será o Presidente de Câmara melhor posicionado para liderar a CIM Douro, o que a verificar-se leva para esta instituição uma nova vitalidade e a afirmação que tarda.

De Lamego, a noticia de que entre balanços fora de tempo e tentativa de fazer perdurar o tempo que já não é o seu, emergiu da sociedade civil uma equipa preparada para o novo tempo. O PS não conseguiu o registo de perceção de mudança, o CDS insistiu no registo da continuidade, o PSD, em equipa, encontrou um registo novo, de modernidade, com proximidade e simplicidade ajustado a esta nova realidade. Ernesto Rodrigues é o novo Presidente de Câmara.

A verificar-se qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência!

Nesse dia 2 de Outubro, os que o Povo quiser, serão os protagonistas certos para a construção da cidade Douro Sul, a cidade conceptual e simbólica – a que se impõem!

A liberdade, exerce-se, com riscos!

Adoro liberdade!