O que pensa… António Fontainhas Fernandes

Considera que a boa informação é parte integrante para uma educação mais rica?
A informação é fundamental para aquisição de conhecimento. Como tal, um cidadão informado é certamente um cidadão que reflete sobre a sociedade em que está inserido e, refletindo, constrói um pensamento crítico, capaz de avaliar e, não apenas, aceitar o que lhe é oferecido. 
Por isso a educação é fundamental para a formação de cidadãos. Esta torna-os capazes de pensar, de olhar de forma diferente aquilo que todos os dias observam e dá-lhes a possibilidade de criar, empreender e inovar. É esses cidadãos que queremos formar na UTAD, gerações com consciência crítica, analítica e reflexiva, capazes de inovar e empreender no seu país, mas sobretudo na região onde nos inserimos e que tanto potencial oferece aos que cá vivem e aos que desejam cá viver e trabalhar.

Há espaço para novos projetos deste tipo na região do Douro?”
Gostaria de felicitá-los pela criação deste novo órgão de comunicação social. Uma visão plural e próxima da Região é sempre uma mais-valia para quem cá vive, mas também para aqueles que se encontram espalhados pelo mundo.
Por isso, um novo órgão de comunicação social suscita sempre grande expectativa da parte de quem o recebe. E, sendo um projeto voltado para a sua região, essa expectativa é ainda maior pois espera-se que este reflita a realidade dos seus cidadãos. Espera-se ainda que informe e que dê a conhecer, de forma próxima, direcionada e concreta a região e todo o seu potencial cultural, económico, social e turístico.
Por isso, um órgão de cariz regional tem como função abrir mentes, sensibilizar a comunidade para a adoção da cidadania, que se deseja participativa, e dar a conhecer ao resto do país realidades de que apenas se ouve falar… Cabe-lhe assim esta dupla função: dar voz e servir de ponte entre os municípios e os seus cidadãos, mas também entre estes e o país e o mundo. Um verdadeiro serviço público, que conduz identidades, culturas, tradições e formas de vida, dificilmente espelhadas por órgãos de difusão mais abrangente. Desejamos os maiores sucessos para este novo projeto.

António Fontainhas Fernandes – reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD)